JÁ SOU CLIENTE

Fale conosco

JÁ SOU CLIENTE

O que é auditoria Due Diligence, como funciona e quando fazer?

auditoria due diligence

Índice deste artigo:

Auditoria Due Diligence, ou diligência prévia, em português, é um processo de investigação de informações de determinada empresa que está prestes a ser alienada no todo ou em parte.

Mas atualmente, ela é muito empregada em outras situações já que seu principal objetivo identificar os passivos que podem gerar impactos materiais sobre os negócios. Trata-se, então, de uma auditoria mais aprofundada do que a maioria, pois se constitui numa análise simultânea de aspectos financeiros, jurídicos, trabalhistas, contábeis, fiscais, ambientais, sociais e até tecnológicos da empresa.

Esta auditoria, portanto, agrupa todos os itens de uma análise de risco jurídico, complementado por pareceres e sugestões de adequação a fim de solucionar cada um dos desvios identificados numa empresa, sendo uma importante ferramenta no processo de fixação do seu valor de mercado. 

Portanto, esse processo é extremamente importante para o alicerce da confiabilidade e da governança corporativa de uma organização.

Leia este conteúdo com atenção e saiba o que é essa auditoria diferenciada e porque ela pode ser vital para o seu negócio ou seus investimentos!

Importância da auditoria due diligence

Por meio de um estudo aprofundado dos aspectos ambientais, contábeis, trabalhistas, de saúde e segurança, previdenciários, jurídicos e patrimoniais da empresa, os auditores responsáveis conseguem realizar um diagnóstico completo e apresentar estratégias que certamente trarão melhorias globais ao seu negócio.

Para isso, é essencial contar com a ajuda de profissionais qualificados e de confiança. É um trabalho complexo e que exige extrema organização e rigor metodológico, mas que certamente traz inúmeros benefícios, melhorando as estratégias de ação da companhia e permitindo passos mais seguros.

A auditoria due diligence é muito importante para os dois lados do negócio: comprador e vendedor, mas possui finalidades diferentes para cada um. Entre as principais:

Para quem compra:

  • Identificar e gerenciar os principais riscos.
  • Ter uma base de cálculo para compra.
  • Conhecer o funcionamento da empresa.

Para quem vende:

  • Se preparar para a negociação.
  • Obter uma visão externa do negócio.
  • Identificar problemas e elaborar soluções.
  • Ter base para preço de venda.

Conheça as etapas da Auditoria Due Diligence

1ª Etapa) Motivação: consiste na observação e relacionamento inicial do auditor com as equipes da empresa analisada, para conhecer o negócio, suas principais características e entender qual será a melhor estratégia de trabalho naquele ambiente. O objetivo é compreender o funcionamento de tudo: as regras e estratégias adotadas para as ações rotineiras etc.

2ª Etapa) Prática: consiste no desenvolvimento do trabalho em si e abrange a análise de diversos documentos, como contrato social, licenças de funcionamento, sistemas de gestão de reuisitos legaiscertidões, informações sobre funcionários, informações sobre passivos trabalhistas, multas, cópias das atas de reuniões, relação dos órgãos diretamente ligados à sua atividade e de legislações específicas responsáveis por reger seu ramo de atuação etc. Caso necessário, também poderá ser consultado informações em órgãos públicos ou em empresas privadas que possuam relações contratuais com sua companhia. Informações sigilosas fazem parte desse processo, por isso é importante firmar um contrato de confidencialidade com a empresa responsável pelo Due Diligence. Quanto maior a quantidade de informações colhidas, mais preciso é o resultado do estudo realizado.

3ª Etapa) Resultado: consiste no veredicto, o relatório final que listará os problemas encontrados e as estratégias importantes para solucioná-los, além de conter informações sobre possíveis riscos ao seu negócio. Com tais dados em mãos, também será possível comparar a situação de sua empresa ante a concorrência.

Findadas as análises de todos os documentos disponibilizados, os profissionais envolvidos no estudo avaliam os dados e geram um relatório personalizado e completo, identificando os pontos positivos e negativos do negócio ou do projeto, situações de risco e dando um direcionamento estratégico para empresa/investidor a fim de melhorar todos os procedimentos internos e trazer uma melhor percepção do negócio.

⚠️ Confira também estes artigos relacionados 👇

➡️ Saiba o que é Licenciamento Ambiental e as perspectivas de mudanças
➡️ Descubra quando fazer uma auditoria de conformidade legal ambiental
➡️ Acesse gratuitamente o Calendário Ambiental deste ano

Due Diligence Ambiental, Saúde e Segurança e Social

A  Due Diligence é pode ser a forma mais eficiente para investidores e gestores a compreenderem os riscos complexos decorrentes de fatores sociais, ambientais, saúde, segurança. A avaliação de dados concretos permite tomada decisão assertadas como base na identificação de potencias passivos e cenários de risco, análise das complexidade de possíveis planos e ação e remediação a serem desenhados e implementados.

Dessa forma identificam-se e avaliam-se as responsabilidades ambientais, sociais e os aspectos relacionados à Saúde e Segurança o cumprimento ou não das legislações e normas aplicáveis ao projeto/empreendimento nas esferas federal, estadual e municipal para se ter o levantamento, não só dos passivos mas também dos ativos.

Além disso, na due diligence ambiental a equipe de profissionais faz a análise junto aos órgãos competentes de processos de licenciamento/autorização/autuações administrativas relativos aos empreendimentos de interesse da empresa ou do grupo de investidores, bem como verifica a atuação junto ao Ministério Público do Estado e da União e ao Poder Judiciário para trazer os dados que permitam, inclusive, prever a necessidade de contingenciamento de eventuais passivos.

Rocha Cerqueira

Neste cenário em que todas as questões relacionadas aos ODSs e aos critéerios ESG têm grande impacto na valoração de empresas, a Due Diligence Ambiental, Saúde e Segurança e Social tem sido, cada vez mais, adotada por imposição do mercado tem privilegiado a transparência e segurança na concretização de transações empresariais e investimentos.

Saiba como colocar em prática

É essencial que a equipe responsável pela auditoria se concentre nas informações realmente relevantes, evitando analisar documentos com dados que sequer impactam no resultado final do estudo.

Além disso, é importante manter uma relação cordial com os funcionários responsáveis pela entrega de documentos e fornecimento de informações, porém sempre assegurando haver um certo distanciamento, uma relação meramente profissional, para assim garantir a idoneidade das auditorias. Deve também haver planejamento e as informações devem ser solicitadas com antecedência e fora dos períodos de pico de trabalho a fim de evitar perturbações na rotina dos funcionários da empresa. O ideal é que os auditores se concentrem em um ou dois funcionários para entrega das informações.

Se for o caso e houver necessidade, os auditores podem também solicitar pequenas reuniões em conjunto para sanar dúvidas mais específicas.

Aspectos de Sustentabilidade e ESG

Aqui, trabalha-se regido pela premissa de que empresas que adotam práticas sustentáveis demonstram responsabilidade e comprometimento com o seu papel na sociedade e no meio ambiente, além de obterem vantagens competitivas e reputacionais.

O desempenho sustentável das empresas pode ser medido pelos critérios ESG, focados em excelência ambiental, social e em governança.

Esses critérios são utilizados por investidores, consumidores, fornecedores, parceiros e demais stakeholders para identificar as empresas que possuem um modelo de negócio alinhado aos valores e objetivos de desenvolvimento sustentável.

Nesse contexto, a Due Diligence incorpora os aspectos de sustentabilidade e ESG como parte da avaliação da empresa ou do projeto, verificando se eles estão em conformidade com as leis, normas, regulamentos e boas práticas do setor.

Alguns exemplos de aspectos de sustentabilidade e ESG que podem ser analisados na Due Diligence são:

  • Ambiental: gestão de resíduos, emissões de gases de efeito estufa, uso de energia renovável, consumo de água, preservação da biodiversidade, mitigação de impactos ambientais, etc.
  • Social: respeito aos direitos humanos, diversidade e inclusão, saúde e segurança dos trabalhadores, qualidade de vida, relacionamento com a comunidade, filantropia, etc.
  • Governança: transparência e prestação de contas, ética e integridade, combate à corrupção e lavagem de dinheiro, proteção de dados, participação dos stakeholders, etc.

Ao incorporar os aspectos de sustentabilidade e ESG na auditoria Due Diligence, as empresas podem obter benefícios como:

  • Identificar oportunidades de melhoria e inovação nos processos, produtos e serviços, visando aumentar a eficiência, a produtividade e a competitividade;
  • Reduzir os riscos de multas, sanções, processos, perda de licenças e reputação, decorrentes de práticas inadequadas ou ilegais;
  • Aumentar a confiança e a satisfação dos clientes, investidores, fornecedores, parceiros e demais stakeholders, fortalecendo a imagem e a marca da empresa;
  • Contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade e do meio ambiente, gerando valor compartilhado e impacto positivo.

Impacto do Due Diligence no valor das empresas

O Due Diligence é um processo que pode influenciar o valor de uma empresa, tanto positiva quanto negativamente, dependendo dos resultados da investigação e análise.

O Due Diligence é um processo que pode influenciar o valor de uma empresa, tanto positiva quanto negativamente, dependendo dos resultados da investigação e análise. O Due Diligence pode revelar aspectos que podem ser aproveitados ou melhorados na empresa, como:

  • Oportunidades: são fatores que podem gerar ganhos ou vantagens para a empresa, como a entrada em novos mercados, o lançamento de novos produtos ou serviços, a expansão da capacidade produtiva, a redução de custos, a melhoria da qualidade, etc.
  • Pontos fortes: são fatores que diferenciam a empresa dos concorrentes, como a liderança de mercado, a fidelidade dos clientes, a inovação, a reputação, a sustentabilidade, etc.
  • Aspectos de melhoria: são fatores que podem ser aprimorados ou corrigidos na empresa, visando reduzir ou eliminar as vulnerabilidades, as ameaças, as ineficiências, as irregularidades, etc. Alguns exemplos são a dependência de fornecedores, a obsolescência tecnológica, a vulnerabilidade a crises, a concorrência acirrada, a regulamentação restritiva, etc.
  • Aspectos de ajuste: são fatores que representam obrigações ou compromissos da empresa, que podem ser renegociados ou reestruturados, visando otimizar ou equilibrar as condições financeiras, jurídicas, tributárias, etc. Alguns exemplos são dívidas, contingências, garantias, indenizações, etc.
  • Riscos: são fatores que podem gerar perdas ou desvantagens para a empresa, como a dependência de fornecedores, a obsolescência tecnológica, a vulnerabilidade a crises, a concorrência acirrada, a regulamentação restritiva, etc.
  • Passivos: são fatores que representam obrigações ou compromissos da empresa, como dívidas, contingências, garantias, indenizações, etc.

O impacto do Due Diligence no valor das empresas pode ser refletido no preço de venda ou de compra, na negociação dos termos e condições do contrato, na definição das garantias e cláusulas de indenização, na alocação dos riscos e responsabilidades, na elaboração do plano de integração, etc.

Portanto, o Due Diligence é uma ferramenta essencial para a tomada de decisão em uma operação de fusão, aquisição, investimento ou parceria, pois permite que as partes envolvidas tenham uma visão mais clara e precisa do valor da empresa, bem como dos benefícios e desafios da operação.

Desafios e Limitações da auditoria Due Diligence

O Due Diligence é um processo complexo e desafiador, que envolve diversas etapas, como a definição do escopo, a coleta e análise de dados, a elaboração do relatório, a apresentação dos resultados, etc. Além disso, o Due Diligence pode enfrentar algumas limitações e dificuldades, como:

  • Acesso à informação: nem sempre as partes envolvidas na operação têm acesso a todas as informações necessárias e relevantes para a Due Diligence, seja por questões de confidencialidade, sigilo, proteção de dados, etc. Isso pode gerar lacunas, inconsistências ou imprecisões nos dados, comprometendo a qualidade e a confiabilidade da análise.
  • Avaliação de intangíveis: nem sempre é fácil mensurar o valor de alguns ativos ou fatores intangíveis, como a propriedade intelectual, a marca, a reputação, a cultura organizacional, etc. Isso pode exigir métodos e critérios subjetivos, que podem variar conforme a percepção ou o interesse das partes.
  • Equilíbrio entre rigor e eficiência: o Due Diligence deve ser realizado com rigor e profundidade, para que não haja surpresas ou problemas após a conclusão da operação. Porém, o Due Diligence também deve ser realizado com eficiência e agilidade, para que não haja demora ou perda de oportunidade. Isso pode exigir um equilíbrio entre a abrangência e a velocidade da análise, bem como entre a qualidade e o custo do processo.
  • Coordenação de equipes multidisciplinares: o Due Diligence pode envolver profissionais de diferentes áreas, como contabilidade, finanças, jurídica, tributária, ambiental, trabalhista, etc. Isso pode exigir uma coordenação efetiva entre as equipes, para que haja uma comunicação clara, uma integração de dados, uma padronização de critérios, uma harmonização de conclusões, etc.

Diante desses desafios e limitações, o Due Diligence requer planejamento, organização, metodologia, tecnologia, experiência e capacitação dos profissionais envolvidos, para que o processo seja realizado com sucesso e traga os resultados esperados para as partes envolvidas na operação. Em nossa experiência, com todas as auditorias que realizamos para empresas dos mais diversos setores, sabemos que esses fatores são essenciais para um serviço de Due Diligence de qualidade, que atenda às necessidades e expectativas dos nossos clientes e parceiros.

Palavras finais

A visão ampla que a auditoria Due Diligence apresenta  traz permite que qualquer decisão seja estratégica, já que os envolvidos saberão exatamente a realidade do negócio. Evitando riscos altos e priorizando aquilo que ainda pode trazer resultados

Entendeu a importância da due diligence no âmbito empresarial e na conclusão de uma venda ou fusão de uma empresa? Então, compartilhe esse artigo nas redes sociais e contribua para que mais pessoas conheçam esse processo e façam o uso dele de forma assertiva. 

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Solicite seu Calendário das Obrigações Ambientais

Preencha o formulário abaixo com seus dados e receba o calendário solicitado em seu endereço de e-mail.

    Possui ou busca qual(s) certificação(s)?

    Cargo/função na empresa

    Você deseja receber o Calendário de qual estado?

    Alagoas será enviado

    Bahia será enviado

    Ceará será enviado

    Espírito Santo será enviado

    Goiás será enviado

    Maranhão será enviado

    Mato Grosso será enviado

    Minas Gerais será enviado

    Pará será enviado

    Paraíba será enviado

    Pernambuco será enviado

    Rio de Janeiro será enviado

    Rio Grande do Norte será enviado

    Rio Grande do Sul será enviado

    Rondônia será enviado

    São Paulo será enviado

    Tocantins será enviado