PAEBM: Resolução ANM Nº51 traz novidades

PAEBM

Visando o meio ambiente, a Agência Nacional de Mineração  – ANM publicou a Resolução Nº 51 de 29 de dezembro de 2020, estabelecendo: a) a periodicidade de execução ou atualização; b) a qualificação dos responsáveis técnicos; c) o conteúdo mínimo e o nível de detalhamento da Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – ACO, que compreende o Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – RCO; e d) a Declaração de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – DCO.

Confira:

De acordo com a norma, o empreendedor que possuir barragens de mineração enquadradas no disposto nos §1º e 2º do Art. 9º da Portaria Nº 70.389, de 17 de maio de 2017, ficará obrigado a executar, para cada barragem, anualmente, Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – ACO.

Sobre a Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – ACO, o interessado deverá:

  • elaborar, anualmente, o Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – RCO; e
  • emitir, anualmente, a Declaração de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – DCO, sendo enviada à ANM via sistema por meio do SIGBM, entre os dias 1º e 30 de junho de cada ano.

Avaliação de Conformidade e Operacionalidade

Outro aspecto importante é a obrigatoriedade da Avaliação de Conformidade e Operacionalidade ser  realizada por equipe externa contratada multidisciplinar com competência nas diversas disciplinas que envolvam a segurança da barragem em estudo e seu vale a jusante.

Vale ressaltar que essa equipe deve ser distinta da equipe elaboradora do PAEBM da barragem, podendo a ANM exigir do empreendedor, a qualquer tempo, a realização de novo RCO, para fins de apresentação de nova DCO, que deverá ser emitida por profissional legalmente habilitado, e a  não apresentação do mesmo, acarretará na interdição imediata da barragem de mineração.

Mapa e o estudo de inundação da barragem

A Resolução estabelece que o mapa e o estudo de inundação da barragem devem ser validados pela equipe externa contratada que devem estar de acordo com os parâmetros estabelecidos no Art. 6º da Portaria Nº 70.389/2017.

O texto prevê também treinamentos internos a serem realizados pelo empreendedor, no máximo a cada seis meses, com participação da equipe externa contratada e que deve possuir os seguintes exercícios:

  • expositivos internos: são apresentações expositivas em salas de treinamento, onde são explicados os procedimentos descritos no PAEBM.
  • de fluxo de notificações internos: exercício conduzido pelo empreendedor com o objetivo de testar os procedimentos de notificação interna presentes no PAEBM.
  • simulados internos: Hipotéticos e práticos.

Anualmente, o empreendedor deverá realizar Seminário Orientativo com a participação das prefeituras, organismos de defesa civil, equipe de segurança da barragem, demais empregados do empreendimento, a população compreendida na ZAS e, caso tenha sido solicitado formalmente pela defesa civil, a população compreendida na ZSS, também. A Defesa Civil poderá obrigar o empreendedor a apoiar e participar de simulados de situações de emergência realizados de acordo com o Art. 8.º XI, da Lei Nº 12.608, de 19 de abril de 2012, em conjunto com prefeituras, organismos de defesa civil, equipe de segurança da barragem, demais empregados do empreendimento e a população compreendida na ZAS, devendo manter registros destas atividades no Volume V do PSB.

Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM

De acordo com o Art. 10 da Resolução, a Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM da Barragem deve ser realizada pelo empreendedor, observadas as seguintes prescrições:

Validar o mapa e estudo de inundação da barragem em consonância com os parâmetros estabelecidos no Art. 6º da Portaria Nº 70.389/2017;
Realizar treinamentos internos, no máximo a cada seis meses, em consonância com o inciso III do Art. 34 da Portaria DNPM Nº 70.389/2017, com apoio de equipe externa contratada para esta finalidade;
Promover e realizar Seminário Orientativo anual, com a participação das prefeituras, organismos de defesa civil, equipe de segurança da barragem, demais empregados do empreendimento e a população compreendida na ZAS;
Apoiar e participar de simulados de situações de emergência realizados de acordo com o Art. 8º, XI, da Lei N.º 12.608, de 19 de abril de 2012, em conjunto com prefeituras, organismos de defesa civil, equipe de segurança da barragem, demais empregados do empreendimento e a população compreendida na ZAS, devendo manter registros destas atividades no Volume V do PSB;
Elaborar, anualmente, o Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – RCO, concluindo por uma Declaração de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM – DCO. Esta deverá ser enviada à ANM via sistema por meio do SIGBM, entre 1º e 30 de junho.

Caso o empreendedor não cumpra as obrigações previstas na Resolução, estará sujeito, independente do regime minerário associado à barragem de mineração, às penalidades por descumprimento do inciso XIX do Art. 34 do Decreto de Lei Nº 9.406, de 12 de junho de 2018, por deixar de observar o disposto na Política Nacional de Segurança de Barragens, estabelecida pela Lei Nº 12.334, de 20 de setembro de 2010, sem prejuízo da aplicação de outras sanções legalmente previstas.

Prazos:

Vale ainda ressaltar que a Resolução Nº 51/2020 entrará em vigor trinta dias após a data de sua publicação, sendo assim, em 27 de janeiro deste ano.

E de acordo com o Art. 13 da norma, as barragens novas ou que devido a alteração de DPA a enquadre na obrigatoriedade de possuir PAEBM, terão até 2022 para apresentar seu primeiro RCO e DCO.

ANEXO I – ESTRUTURA E CONTEÚDO MÍNIMO

Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM

CONTEÚDO MÍNIMO:

  1. Identificação do representante legal do empreendedor;
  2. Identificação da equipe externa contratada responsável técnica pela elaboração do Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM de Barragem;
  3. Validação do mapa e do estudo de inundação da barragem em consonância com os parâmetros estabelecidos no art. 6º da Portaria nº 70.389/2017;
  4. Descrição dos treinamentos internos realizados pelo empreendedor com as eventuais melhorias propostas para o PAEBM, no máximo a cada seis meses, em consonância com o inciso III do art. 34 da Portaria nº 70.389/2017;
  5. Descrição do Seminário Orientativo Anual realizado e seus resultados, com a participação das prefeituras, organismos de defesa civil, equipe de segurança da barragem, demais empregados do empreendimento e a população compreendida na ZAS;
  6. Descrição dos testes de funcionalidade das sirenes instaladas, das rotas de fuga e pontos de encontro tendo como base o item 5.3, do “Caderno de Orientações para Apoio à Elaboração de Planos de Contingência Municipais para Barragens” instituído pela Portaria nº 187, de 26 de outubro de 2016 da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional ou documento legal que venha sucedê-lo ou boas práticas divulgadas pelas Defesas Civis Federais, Estaduais e Municipais;
  7. Comprovação da integração do PAEBM com o Plano de Contingência da Defesa Civil, caso exista;
  8. Descrição do eventual apoio e participação em simulados de situações de emergência realizados de acordo com o art. 8.º XI, da Lei n.º 12.608, de 19 de abril de 2012, caso o empreendedor tenha sido solicitado formalmente pela defesa civil;
  9. Declaração de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM da Barragem, conforme Anexo II.
  10. Ciente do empreendedor ou de seu representante legal; e 11. Assinatura do elaborador do RCO com ART específica.

ANEXO II – DECLARAÇÃO DE CONFORMIDADE E OPERACIONALIDADE DO PAEBM – DCO

Competência: ………..(ano)

Empreendedor:

Nome da Barragem:

Dano Potencial Associado:

Categoria de Risco:

Classificação da barragem:

Município/UF:

Declaro para fins de acompanhamento e comprovação junto à ANM, que realizei Avaliação de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM na estrutura acima especificada conforme Relatório de Conformidade e Operacionalidade do PAEBM, elaborado em ……..(dia) /………..(mês) /………(ano), e (não) atesto que o PAEBM da barragem em questão está em conformidade com a legislação vigente e operacional em sua aplicabilidade em situações de emergência.

Local e data.

……………………………………………………………………………..

Nome completo do responsável pela ACO do PAEBM

Formação profissional Nº do registro no CREA

 

A equipe Rocha Cerqueira segue atualizando todas as normas de barragens estaduais e federais no Sistema Qualifica. Estamos à disposição para esclarecer as dúvidas:

 

Leia também Impactos da recente publicação da Resolução ANM Nº 95/2022

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Solicite seu Calendário das Obrigações Ambientais

Preencha o formulário abaixo com seus dados e receba o calendário solicitado em seu endereço de e-mail.

    Possui ou busca qual(s) certificação(s)?
    Cargo/função na empresa
    Você deseja receber o Calendário de qual estado?

    Alagoas será enviado
    Bahia será enviado
    Ceará será enviado
    Espírito Santo será enviado
    Goiás será enviado
    Maranhão será enviado
    Mato Grosso será enviado
    Minas Gerais será enviado
    Pará será enviado
    Paraíba será enviado
    Pernambuco será enviado
    Rio de Janeiro será enviado
    Rio Grande do Norte será enviado
    Rio Grande do Sul será enviado
    Rondônia será enviado
    São Paulo será enviado
    Tocantins será enviado

    ×

    Tudo bem?

    Clique no Profissional abaixo para conversar conosco.

    ×